Assexualidade

terça-feira, setembro 27, 2016 Sha Capell 0 Comentários


Assexualidade é uma das formas de manifestação da sexualidade humana baseada na falta de atração sexual por pessoas. Essa é uma das definições mais bem aceitas da assexualidade, entretanto, ela não abrange todas as pessoas que adotam este rótulo. Podemos dizer que esse conceito ainda está em construção e que ainda não há uma delimitação exata para toda a sua abrangência.


Se eu não sinto atração sexual, necessariamente sou assexual?


Não. A falta de atração sexual ocorre por diversos motivos, e a assexualidade é apenas um deles. Algumas pessoas não se sentem atraídas por homens ou mulheres devido à traumas, problemas hormonais ou transtornos psicológicos, os quais demandam tratamento médico ou psicológico. Logo, aqueles que não se sentem confortáveis com a falta de interesse sexual devem procurar tratamento.


Isso significa que assexualidade não é doença?

Exatamente. É importante desassociar a assexualidade do transtorno do desejo hipoativo, pois enquanto este é um transtorno psicológico com diversas causas possíveis, a assexualidade ainda não possui uma causa específica que seja comprovada cientificamente. Mas pesquisas recentes, como a realizada por Lori Brotto, têm mostrado que pessoas as quais se identificam como assexuais não possuem sinais patológicos.



Eu não sinto atração sexual, mas já me apaixonei. Isso significa que não sou assexual?

Parte dos assexuais afirma já ter se apaixonado. O sentimento de amor e a atração sexual não estão necessariamente associados. Por isso, da mesma forma que muitos praticam relações sexuais sem amarem seus parceiros, é possível amar alguém sem que se queira relacionar-se sexualmente com a pessoa, e é esse último caso que ocorre muitas vezes com os assexuais.



Se eu já fiz sexo, então não posso ser assexual, correto?

Errado. As pessoas praticam sexo por vários motivos, os quais não estão necessariamente associados à libido própria. Satisfação do parceiro, manutenção de relacionamento, ou tentativa de entender como a sexualidade se manifesta são alguns dos diversos motivos que levam os assexuais a terem relações sexuais com outras pessoas.



Assexualidade é a mesma coisa que celibato?

Não, pois o celibato é uma escolha, enquanto a assexualidade converge para um lugar mais próximo ao de orientação sexual. O celibatário é alguém que opta por não fazer sexo, e ele pode ser heterossexual, homossexual ou até mesmo assexual. Já o assexual é a pessoa que não sente a vontade de praticar relações sexuais, mas que pode praticá-la independente disso.


Todo assexual é gay?


Homossexual é a pessoa que sente atração sexual por pessoas do mesmo sexo, diferente do conceito de assexualidade o qual está ligado à falta de atração sexual. Mas alguns assexuais também dizem serem gays, ou homorromânticos - utilizando-se a nomenclatura mais correta -, pois sentem atração romântica por pessoas do mesmo sexo.


O que eu faço para ser assexual ou para me tornar assexual?


Nada. Diferente das orientações sexuais tradicionais, a assexualidade não se constitui por algo que você faça. Pode-se ser assexual praticando ou não sexo, beijando ou não beijando, amando ou não amando. Ela se refere a algo subjetivo e só diz respeito ao próprio assexual. E assim como não existe um tratamento ou método válido que permita a troca de orientação sexual, as pessoas não se tornam assexuais pela própria vontade.


A assexualidade é uma orientação sexual?


Muitas das definições da assexualidade incluem-na na categoria de orientação sexual. Entretanto, ainda não existe um consenso sobre essa categorização, pois, assim como existem semelhanças entre a assexualidade e as outras orientações sexuais tradicionais, também existem muitas diferenças. Portanto, não é errôneo afirmar que a assexualidade é uma orientação sexual, do mesmo modo que não é incorreto afirmar o contrário.



Eu sempre senti atração sexual, mas, de repente, deixei de senti-la. Virei assexual?

Depende. A sexualidade humana é fluida, sofrendo mudanças ao passar do tempo, mas a repentina falta de interesse sexual também pode ser um sintoma patológico. É recomendável que a pessoa que deixou de sentí-la procure um médico ou psicólogo que a diagnostique se ela se sentir mal perante isso, mas ela também pode entender-se como assexual nessa situação. Assim como tudo que se refere à assexualidade, essa é uma questão bastante subjetiva, e apenas a própria pessoa, após a reflexão necessária, poderá chegar a uma conclusão mais exata sobre a sua sexualidade.



Existem classificações que categorizam as diferentes formas de manifestação da assexualidade?

A AVEN (Asexuality Visibility and Education Network) criou algumas subclassificações da assexualidade para tornar mais didática a percepção das diferentes formas com que ela se manifesta. A divisão básica se dá na forma da assexualidade romântica e arromântica, em que o assexual romântico seria aquele que pode se apaixonar e o arromântico seria o assexual que não tem interesse em relações românticas ou não sente amor romântico. Os assexuais românticos se dividiriam, ainda, em heterorromânticos, homorromânticos e birromânticos. O sufixo "-romântico" é utilizado ao invés do "-sexual" para não confundir as subclassificações da assexualidade com as orientações sexuais tradicionais. Existiriam ainda os demissexuais, que são aqueles que se encontram entre a assexualidade e as outras orientações sexuais, sentindo atração sexual esporadicamente ou exclusivamente quando formam fortes laços afetivos e românticos com outras pessoas. Entretanto, essas classificações ainda estão em discussão na comunidade assexual brasileira, mas percebe-se que nem todos os assexuais se identificam com elas. E há um relativo consenso de que essas classificações são importantes em um plano didático, mas que não são essenciais na busca do autoconhecimento de cada assexual.


Assexuais são pessoas desprovidas da sexualidade?


Não. A sexualidade é um dos elementos constitutivos da psique humana, e ela não se limita à atração sexual, pois a sua abrangência é muito maior.



Meu amigo disse que, como não pareço ter muito interesse por sexo, sou assexual. Posso confiar nele?

A assexualidade não é um diagnóstico ou uma característica que você possa atribuir a outra pessoa. A única pessoa que pode dizer se você é ou não assexual é você mesmo, e as ferramentas que você poderá utilizar na busca deste saber é o estudo e a introspecção para a busca do autoconhecimento.



Sexo, para mim, é sinônimo de pecado, sujeira, doença e imundice. Acho que todos que fazem sexo merecem morrer ou ir para o inferno. Sou, então, assexual?

É preciso ter muito cuidado com os nossos julgamentos e com as ideias que temos. Pelas nossas experiências de vida, formulamos os nossos julgamentos, e, muitas vezes, também formulamos impressões demasiadamente negativas do ambiente ou de fatos que podem refletir uma situação interna. O sexo não é sujo e não é uma doença. Se você acredita ser assexual por possuir essa visão negativista e patológica do sexo, pode ser interessante procurar um tratamento psicológico.



Depois de uma grande desilusão amorosa eu perdi totalmente o interesse de fazer sexo. Estou confuso(a). Posso ser assexual?

Dependendo da angústia ocasionada, pode ser recomendável a procura de um tratamento psicológico ou de grande reflexão antes da pessoa ver se consegue se identificar com a assexualidade.



Eu me identifiquei com todas as características da assexualidade, mas pratico a masturbação. Posso ser assexual mesmo assim?

Certamente. A masturbação pode ter diversos significados, não estando necessariamente ligado à fantasia da prática sexual. Muitos assexuais afirmam que a masturbação, para eles, é algo semelhante a uma necessidade fisiológica, e que a praticam sem pensar em nada. Entretanto, essa experiência pode ser diferente de assexual para assexual, e nem todos eles praticam a masturbação.



Eu queria ser assexual para não sofrer mais. É possível?

A ideia de que o assexual não sofre é uma ilusão. Assim como heterossexuais e homossexuais, os assexuais têm as suas próprias angústias e problemas. Procurar um modo de mudar a sua orientação sexual não é a solução para os seus problemas.



Ser assexual é tão triste quanto parece ser?

Existem assexuais que são tristes e outros que são felizes, assim como existem heterossexuais e homossexuais tristes e felizes. A orientação sexual é apenas um dos elementos compositivos do ser humano e a felicidade não está associada somente a ela. A ideia de que sexo é fundamental para a felicidade humana é resultado da cultura contemporânea de supervalorização do sexo, mas a sua prática não é pré-requisito para o alcance da felicidade.



Os assexuais são pessoas espiritualmente superiores e moralmente evoluídas?

Orientação sexual não define caráter e moral. Assim como existem pessoas de outras orientações sexuais com uma moralidade mais desenvolvida, haverá assexuais com essa mesma moral. Entretanto, também existirão assexuais com uma deficiência nessa característica, assim como ocorre com outras pessoas.



Eu digo que alguém é assexuado ou que alguém é assexual?

Assexual é um termo mais adequado, pois assexuado será aquela pessoa sem genitália ou o ser que se reproduz por bipartição, como as amebas. E, além disso, nós não falamos que as pessoas são "heterossexuadas" ou "homossexuadas". Por isso, a comunidade assexual brasileira, de forma geral, sente-se mais confortável com a denominação "assexual".



Em raros momentos eu sinto ou já senti atração sexual. Posso, mesmo assim, ser assexual?

Sim. Como já foi respondido anteriormente, o conceito de assexualidade ainda está em construção por não abranger todos aqueles que assim se consideram. Existem pessoas que em quase todo o tempo não possuem o menor interesse sexual por pessoas, mas, em raras situações, podem sentir esse tipo de atração.


A assexualidade é uma fórmula?


Lendo essas perguntas e respostas, é natural perceber o paradoxo entre respostas prontas e determinadas sobre a assexualidade e a subjetividade que é atribuída a ela em algumas questões. É importante saber que a assexualidade não é uma fórmula, e que estas questões, por mais que tenham respostas prontas, têm como objetivo libertar a pessoa de ideias pré-determinadas e preconceituosas. Então, esse é apenas o primeiro passo. A assexualidade é uma questão bastante ampla e complexa para se limitar somente às abordagens acima. Pesquise, reflita, compartilhe.